domingo, 23 de novembro de 2008

Amor!?!?



"Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer"

Olá, Caros Amigos!

É com este verso de Luís Vaz de Camões que começo minha página hoje.
Há alguns dias vi casal de passarinhos construindo seu ninho em uma árvore que não tinha uma folhinha sequer.

Com o tempo as folhas foram crescendo e o ninho desapareceu em meio a todo aquele verde renovado que surgia.

A avezinha começou a chocar seus ovinhos e neste período queria tirar uma foto e colocá-la no blog, para falar sobre os animais que estão deixando os poucos locais de mata e aproximarem-se das cidades a procura de alimento e árvores para seus ninhos.

Porém, todas as vezes que nos aproximávamos das tesourinhas (tyrannus savana) para a fotografia, a pequena ave voava, pousando em um local distante. Além disso, soltava alguns pios para chamar nossa atenção, tentando proteger seus filhotes.
Fizemos diversas tentativas todas em vão, mas conseguimos esta quando ela empoleirou-se na cerca.

Esta passagem me fez pensar sobre o Amor, mas não o amor que as pessoas juram sentir umas pelas outras, mas sim de um Amor Maior.

Lembro-me quando comecei este blog e falei sobre o “amor” que um seqüestrador dizia sentir pela vítima e mesmo assim, no final das contas, acabou ela sem vida e o assassino preso.

Seria este o tipo de amor que a pequena ave demonstrava por seus filhotes?
Creio que não. O Amor que ela sentia era maior que a própria segurança.

Por exemplo, se fosse um predador, um gato, um gavião ou quem sabe uma cobra, quantas vezes ela utilizava este tipo de façanha por dia, para manter a salvo seus ovinhos que, mesmo antes de eclodirem, já lhe dava o trabalho de chocá-los e muitas vezes ficar à espera do companheiro para se alimentar.

E o que será que ela sentia quando via que outros animais poderiam levar-lhe seus rebentos?
Mesmo assim era capaz de deixá-los a sós para levar o “predador” em outra direção.

Quantos de nós somos capazes de dar a vida por aqueles que dizemos amar?
Ou então distanciarmo-nos daqueles que amamos e deixá-los com sua felicidade?
É... é difícil mesmo...

Os únicos capazes desta proeza são os pais e mesmo assim, muitos deles têm medo do primeiro passo dos filhos. Mas, com certeza, eles sempre podem ajudar quando estes estiverem prontos a darem seu primeiro vôo no caminho de suas realizações.

3 comentários:

naoconcordo.com disse...

Olá, Karina... Você é mesmo alguém especial, dotada de sensibilidade! O mundo precisa mesmo de pessoas assim, que possam fazer a diferença. Tenho certeza de que você não apenas sabe, mas, deve refletir constantemente sobre o amor. Amar é, inclusive, permitir que as pessoas com as quais se interage possam seguir seus vôos, mesmo as que insistem em ficar em nós apegadas. Parabéns pelo artigo. Abraço, querida amiga jornalista!

Vera Lúcia disse...

Olá...Karina!!
Você sempre com esse seu jeito meigo de chegar aos corações...
Mas tudo é lindo quando lido em romances,novelas, filmes....pois a realidade nossa é bem outra.
Como você mesmo disse até os passarinhos correm o risco de perderem o que mais amam, e olha muitas das vezes são apenas ovos, ainda...
O amor, sempre o amor....Lindo seu texto desta semana...
Mas você sabe que tem uma historinha que diz que o Amor tem ciúmes da amizade?
Disse que uma vez ele perguntou a amizade porque ela era tão feliz,e esta respondeu que ela vivia para secar as lágrimas que muitas vezes ele deixava para trás.
Neste mundo em que vivemos nada é completo, e você já entendeu isso, não?
O que temos aqui são momentos, pois do mais é uma tribulação atrás da outra.
Feliz daquele que sabe separar bem os sentimentos, e consegue desapegar com maior facilidade...
pois muitos diriam que esse nunca amou!!
Beijos
Amo muito você...ah .....e sabes disso.

nathy_carneiro disse...

Karina... o seu jeito de escrever realmente consegue mexer com as pessoas, pelo menos comigo sim!
Parabéns, gostaria que você soubesse que adorei te conhecer. E o mais interessante é a sua sinceridade que na minha opinião não é pra qualquer um. O blog está lindo, até logo e um beijo, Ná